Walter Nazário. Fotografia por Luana Tayze.

Sem peneirar nem deixar qualquer um de fora, estes foram os lançamentos de agosto de 2016 no rock e na música alternativa potiguar. (Ou, pelo menos, aqueles que conseguimos monitorar.)

Deixamos de incluir algo? Entre em contato conosco.



_SINGLES_


"Seridó From Hell", Blood Spencio
hardcore


data de lançamento: 28 de agosto de 2016

Currais Novos/RN



"Johnny Boy", Joseph Little Drop
punk

"Música inspirada no personagem arruaceiro Johnny Boy do filme Mean Streets(1973), de Martin Scorsese."


data de lançamento: 29 de agosto de 2016

Natal/RN



_EPS_

"Arrojo", Seu Ninguém
rock/pop

data de lançamento: 12 de agosto de 2016

Natal/RN




"Janaína Colorida Feito o Céu", Walter Nazário
rock/experimental/eletrônico/ambient

"Trilha sonora original composta para o filme "Janaína Colorida Feita o Céu", de Babi Baracho".


data de lançamento: 14 de agosto de 2016

Natal/RN



"O Circo Enquanto Vida", Walter Nazário
 rock/experimental/eletrônico/ambient

"Trilha sonora original composta para o documentário "Família Tropa Trupe - A vida enquanto circo", de Babi Baracho e Diana Coelho".


data de lançamento: 14 de agosto de 2016

Natal/RN



_ÁLBUNS_

"Nina", AlaMoana
pop/rock

"NINA é o primeiro álbum da AlaMoana".


data de lançamento: 22 de agosto de 2016

Natal/RN



"Life Is Movement", Born To Freedom
hardcore

"Esse disco da Born to Freedom deveria ter saído há dois ou três anos, mas só agora ele chega aos nossos ouvidos. Dividimos com vocês nas próximas linhas o que isso significa para nós. 

A vida é um emaranhando de experiências que vão além do hardcore e da banda, e é preciso entender que a banda é só um pedaço que nos une coletivamente em uma atuação nessa vida, não é o único espaço interessante. Temos a péssima mania de achar que, por vivermos tantas coisas legais graças ao hardcore, conhecermos pessoas, lugares e bebermos do "do it yourself", só poderemos obter tudo isso através dele e da banda, mas nos enganamos, não são um fim em si mesmos, existem outros espaços importantes que precisam receber essas ideias que tanto cantamos. 

E desse jeito fomos tocar hardcore em outros espaços: na sala de aula, no escritório, na faculdade, na agência, nos sindicatos e movimentos. Deixamos de usar as palhetas e passamos a usar a palavra e nossa atitudes, a vida foi fazendo outros convites e fomos aceitando diante da riqueza de experiências ofertadas. 

Frente a tantos chamados, a banda sempre foi um espaço com tempo determinado; por causa disso, escolhas foram feitas: ou tocávamos ou gravávamos e íamos compor mais. E nessa hora a gente não hesitou em escolher a primeira opção. Somos partidários desse existencialismo, da prática como a melhor escola. Uma admirável mulher deu a letra uma vez: "Seis meses de revolução farão mais para a educação das massas atualmente não organizadas do que dez anos de reuniões públicas e distribuição de panfletos” (Rosa Luxemburgo). 

Escolhemos tocar e assim dividir esses momentos com vocês na correria dos eventos: foram alguns shows, mini-tours e muita ideia, mas faltava o registro e em nosso mundo isso é algo importante – "A luta do homem contra o poder é a luta da memória contra o esquecimento" já nos dizia um romance tcheco (“O livro do riso do esquecimento”, Milan Kundera). Então, após nós mesmos entendermos a importância desse registro, subtraímos tempo de tantas atividades para guardar em nossas memórias e canções um pouco da nossa história. 

Agradecemos a cada um dos envolvidos nessa nossa curta trajetória, que continuemos o movimento e que com este façamos a nossa vida cada vez mais extraordinária – ou que esse movimento pelo menos nos faça sentir as correntes que nos prendem e nos coloque em busca da destruição delas (Rosa Luxemburgo)."


data de lançamento: 24 de agosto de 2016

Natal/RN

_CLIPES_

"Real Walls", Born to Freedom part. Victor Franciscon (Bullet Bane)
hardcore

Red Boots, fotografia original por Diego Marcel
Uma dos novidades mais quentes de agosto na cena potiguar foi a criação da Chapala Records, selo encabeçado pela banda Red Boots, de Mossoró. O ponta pé inicial veio na produção e divulgação do videoclipe de "Strange Ways", uma das melhores faixas de "Touch The Void" (2014), álbum mais recente do duo stoner/grunge - aqui, numa pegada folk:


Em vídeo produzido em parceria com a Chapala Records, o guitarrista e produtor Luan Rodrigues fala um pouco sobre a criação do selo e conta algumas novidades sobre o Red Boots e o futuro do underground mossoroense:


Imagens e edição: Luan Rodrigues
Entrevista: Clara Cortêz
Juão Nin. Androide Sem Par.

Sem peneirar nem deixar qualquer um de fora, estes foram os lançamentos de julho de 2016 no rock e na música alternativa potiguar. (Ou, pelo menos, aqueles que conseguimos monitorar.)

Deixamos de incluir algo? Entre em contato conosco.



_SINGLES_


"Faz Frio", Fetuttines
indietronica/pop
Natal

data de lançamento: 13 de julho de 2016



"Dois Lobos", Teoria do Nada
rock
Parnamirim

data de lançamento: 19 de julho de 2016




_ÁLBUNS_

"Ghost Town", Five Minutes To Go
punk rock
Natal

data de lançamento: 5 de julho de 2016



"Arranjos do que sobrou depois do surto", Pedras
eletrônico/experimental
Natal

data de lançamento: 15 de julho de 2016



"X​-​Mas City Boardwalk Riders", Bear Fight
hardcore
Natal

data de lançamento: 18 de julho de 2016




_VÍDEOS_


"Meu Bem, Eu Sou Mulher", LIAL
pop/rock/funk
Natal

data de lançamento: 4 de julho de 2016



"Sitra Ahra", Black Witch
doom/stoner
Mossoró

data de lançamento: 9 de julho de 2016



"Besteira", Androide Sem Par
rock/alternativo
Natal

data de lançamento: 28 de julho de 2016


_

Neste fim de semana, os shows de música alternativa autoral se concentram na sexta-feira. E começam cedo.


INDIE ROCK TOUR
Centro Cultural DoSol, 19h-23h, R$15 (antecipado)




HÜNZ VON GOTT
indie rock

"Com a ideia de fazer um som que combine elementos do rock e sintetizadores de música eletrônica, a Hünz Von Gott contém uma proposta baseada na utilização de som e imagem no palco, fazendo mais do que uma apresentação musical, a proposta é fazer um espetáculo artístico que envolva imagens e sons. (...) Sua música une poesia e temas globais que vão da política aos relacionamentos humanos."



MAGIC BUS (PE)
blues rock

"A Magic Bus é o projeto de blues rock do músico recifense Danillo Sousa (Vocal/Guitarra), que (...) trata de assuntos cotidianos e das dificuldades de se viver num mundo onde as relações humanas estão cada vez mais frágeis, fazendo uma auto-avaliação em meio ao caos de se estar vivo, de ser cobrado diariamente e de ter que corresponder as expectativas da sociedade.

Com um vocal agressivo, guitarra distorcida e direta, Danillo expõe claramente suas influências de bandas como Black Sabbath e Reignwolf e principalmente das one man band, como: Hasil Adkins, Reverend Beat-man e Bob Log III."



ALARMES (DF)
indie rock

"Alarmes lança seu primeiro álbum e reforça a nova geração do rock Brasiliense. 

A banda traz (...) fortes referências do som das bandas Interpol e do Queens of the Stone Age. Por ter morado seis anos na Inglaterra, Gabriel Pasqua foi responsável por incorporar elementos do rock britânico à sonoridade do grupo. Nomes como Royal Blood e Arctic Monkeys foram algumas das fontes inspiradoras da banda.

(...) se apresenta em Natal pela primeira vez mostrando o show do álbum recém lançado."




NOITE DAS MÁQUINAS
Faster Pizza, 19h-23h, R$10.




GOODDAYALLDAY
eletrônico/instrumental/chillout

"Duo que une instrumentos de cordas a bases eletrônicas"



RUIDO DE MAQUINA
post-rock/post-metal instrumental



MAQUINAS (CE)
noise rock

"banda de Fortaleza que une o noise ao post-rock, e alguns experimentalismos, eles lançaram recentemente seu primeiro disco intitulado "lado turvo, lugares inquietos" e estão fazendo uma mini-tour pelo nordeste."



FESTA ALUCINANTE
El Rock, 22h, R$8




HOTEL DOLORES
rock



JUBARTE ATACA
surf rock/garage rock



JOSEPH LITTLE DROP
punk rock



Sem peneirar nem deixar qualquer um de fora, estes foram os lançamentos de junho de 2016 no rock e na música alternativa potiguar. (Ou, pelo menos, aqueles que conseguimos monitorar.)

Deixamos de incluir algo? Entre em contato conosco.



_EPs_

"cucuruto", vctrh
eletrônica/ambiente
data de lançamento: 9 de junho de 2016
Natal





"Ciao, Inércia", Mahmed
pós-rock instrumental
data de lançamento: 17 de junho de 2016
Natal

Balaclava Records


Também no Spotify.


"litoralpunk tropicalbeat", ValvulosA
punk rock/pós-punk
data de lançamento: 17 de junho de 2016
Natal

"litoralpunk tropicalbeat é um disco totalmente concebido e executado dentro da filosofia do faça você mesmo. Transformamos nossa casa em estúdio, para materializarmos quatro faixas inspiradas na energia do pós-punk."




_DISCOS_

"Falso + 4", Jubarte Ataca
surf rock instrumental
data de lançamento: 20 de junho de 2016
Natal/Mossoró

"É com IMENSA ALEGRIA que nós anunciamos nosso novo disco (CD): FALSO+4!

Ele é a junção do nosso EP "FALSO" + 4 sons do nosso lançamento de 2013 (o "Válvulas").

E é com grande ORGULHO e doses altíssimas de PIRAÇÃO & INSANIDADE que a gente anuncia também que esse vai sair pelo icônico, histórico e absolutamente CLÁSSICO selo de música independente brasileira: Baratos Afins! Isso mesmo: BARATOS AFINS!!!

IN-DES-CRI-TÍ-VEL fazer parte de um cast que inclui artísticas como Gasolines, Os Brutus, Necro, Arnaldo Baptista e tantos e tantos e TANTOS OUTROS! Absurdo!!!"




_CLIPES_

"Entre o sim e o não", Letto
carimbó/indie/mpb
data de lançamento: 6 de junho de 2016



"Reinado da Seca", Chicos
heavy metal
data de lançamento: 7 de junho de 2016

"Reinado da Seca é uma música que conta uma história real, de um povo sofredor, forte e feliz, acima de tudo feliz, que é o nordestino brasileiro, não só no nordeste, e nem só no Brasil, claro, mas, esta música nos retrata, o nosso povo guerreiro, batalhado e resistente."





_VÍDEOS_

Balaclava Sessions: Mahmed - Ciao, Inércia
pós-rock instrumental
data de lançamento: 13 de junho de 2016



"Eta Orionis", Galactic Gulag 
stoner rock
data de lançamento: 22 de junho de 2016




DoSolTV Sessions: Hünz Von Gott
indie
data de lançamento: 21 de junho de 2016


E estes são os shows do fim de semana que nós recomendamos:


SEXTA-FEIRA, DIA 08 DE JULHO DE 2016

A banda pernambucana Kalouv volta à Natal com o show do álbum Pluvero (ouça aqui, completo).

"Pluvero fala sobre transformação. O nome do álbum, advindo de uma palavra em esperanto que pode ser traduzida como 'gota da chuva', procura simbolizar a mudança permanente, onde o menor dos elementos é relevante na construção do novo. Essa não é uma metáfora apenas a este trabalho da Kalouv, mas descreve o processo de criação como um todo, onde a transitoriedade é lei."

KALOUV (PE)
pós-rock instrumental





SÁBADO, DIA 09 DE JULHO DE 2016

No sábado vai rolar festa de lançamento do primeiro álbum solo de Pedras Leão, músico das bandas Luísa & Os Alquimistas e Esquizophanque.

"'Arranjos do que sobrou depois do surto' é o título do novo trabalho do Pedras. Serão 12 faixas instrumentais voltadas para música eletrônica criadas ao longo de 2015. Após perder parte de seus arquivos, o Pedras surtou, a casa caiu e a partir dos escombros foram surgindo novas arquiteturas sonoras. O disco será disponibilizado para download e stream dias antes da festa de lançamento, fica ligadx!"

LUISA & OS ALQUIMISTAS [ouça aqui]
cumbia/dub/tecnobrega

ESQUIZOPHANQUE [ouça aqui]
funk psicodélico progressivo

ÓPERALOKI [ouça aqui]
rock psicodélico/mpb

PEDRAS
eletrônica

Discotecagens com Luisa Guedes, Gustavo Rocha e Zé Caxangá





DOMINGO, DIA 10 DE JULHO DE 2016

Domingo acontece mais um Circuito Cultural Ribeira, edição especial de Dia Mundial do Rock.


Rua Chile

17h30 NAKED DRIVERS [ouça aqui]
rock'n'roll/hard rock

18h30 PRIMORDIUM [ouça aqui]
death metal

19h30 MONSTER COYOTE [ouça aqui]
sludge metal

20h30 MOLOKO DRIVE [ouça aqui]
blues rock/garage rock/rock


Centro Cultural Dosol

18h FIVE MINUTES TO GO [ouça aqui]
punk rock

19h BLACK WITCH [ouça aqui]
doom/stoner

20h CAMARONES ORQUESTRA GUITARRÍSTICA [ouça aqui]
rock instrumental

21h TALMA&GADELHA [ouça aqui]
rock



Dez anos depois, a banda de hardcore paulista Dance of Days voltou a se apresentar no palco do DoSol acompanhada da Gloria, que fez show em Natal pela primeira vez. A apresentação encerrou a tour que as duas bandas fizeram juntas pelo nordeste.

Domingo, chuva, Gloria, Dance of Days... se você me perguntasse onde e em que ano foi esse show, provavelmente Natal e 2016 não seriam minhas respostas. E ainda que fossem, dificilmente eu imaginaria que tivesse muita gente lá para ver. Mas, a despeito dos anos que passaram, do frio e da preguiça do domingo, lá estavam os fãs, antigos e inabaláveis, e para minha maior surpresa até alguns fãs novos estavam presentes. Casa cheia, mas não lotada.

Devia ter por volta de 50 pessoas quando cheguei no DoSol. O evento estava marcado para começar às 18h, mas às 19h ainda não tinha sinal nenhum de show. As pessoas estavam dentro do prédio para se abrigar da chuva, mas todos tiveram de sair e formar fila debaixo da garoa gelada para poder pagar o ingresso e aí sim esperar pelo show do lado de dentro em definitivo. Era talvez um dos dias mais frios dos últimos meses em Natal. Todos entraram e esperaram mais. Já passavam das 20h quando o som começou. É, DoSol... até aqui, pouco mudou em 10 anos.

A espera, no entanto, trouxe o público que faltava: o que já conhecia a dinâmica da casa. No mínimo 150 pessoas assistiram o Dance of Days, um número bem bacana a essa altura da vida no DoSol. O que dizer do show dessa banda que eu já conheço há muito tempo e sempre considerei pacas? Foi bom? Sim, foi muito bom! Mas... podia ter durado mais.

O setlist foi bem escolhido, passando por quase todos os melhores momentos da banda... e foi só isso. Foi uma apresentação animada desde a primeira música, em que bradava-se o refrão: "Então vem, é sempre cedo, com você não vou ter medo". E para corroborar com esse início, pareceu que o tempo para Nenê Altro realmente é sempre cedo. Embora o frontman não tenha esbanjado a mesma energia do seu último show na capital potiguar, ele não mostrou qualquer sinal de cansaço nem de desgaste na sua performance. Na verdade, pareceu até que está cantando melhor do que antes, mas como também acabou cedo o show, é difícil ter certeza.



Entre os novos hits do disco mais recente, Amor-Fati (2016), não faltaram clássicos como "Me Leve às Estrelas", "Balada do Corcel Verde Velho", "Adeus Sofia" e "Se Essas Paredes Falassem", além de algumas faixas do Coração de Tróia (2002), o disco mais punk do grupo.

Tudo isso acabou antes mesmo das 21h. Em uma conversa informal após o show, o guitarrista Marcelo Verardi contou que "foi esse o tempo dado para o show". (Foi isso mesmo, Foca? Ou foi o atraso?)

Minutos depois, o post-hardcore da Gloria, também de São Paulo, tomou conta do local. Boa parte do público permaneceu na casa e abriu uma roda de polga que terminaria 1 hora e meia depois, embalada principalmente por hits dos 3 discos mais recentes: o homônimo Glória (2009) e o (Re)Nascido (2011) foram os álbuns mais tocados, junto das músicas ainda menos conhecidas d'O Quinto (2015). "É Tudo Meu", "Pétalas" e "Vai Pagar Caro por Me Conhecer" foram alguns dos destaques do show, junto de "Anemia" que foi pedida aos berros pelo público diversas vezes.


Para minha tristeza, o disco Nueva, responsável por tirar a banda do anonimato em 2006, praticamente ficou de fora do setlist. A exceção foi a faixa "Asas Fracas", mas seria até um insulto deixar o primeiro e mais memorável single da band de fora. Sem dúvida era a mais pedida. A galera não poupou os pulmões: cantou (ou berrou) as letras das músicas, se esgoelou pedindo faixas e aguentou o pique da roda. Foi porrada!


E não importa o tempo que passa, o público do hardcore (emo?) underground continua lá, ainda que tenha envelhecido um pouco ao lado de suas bandas. E esse público não liga muito para as mudanças da moda, pra chuva, pro domingo e nem pra idade. O underground resiste e a nostalgia não tem limites.

Todas as fotos por Daniel Herrera.
Fukai. Por Rudá de Melo.

Sem peneirar nem deixar qualquer um de fora, estes foram os lançamentos de maio de 2016 no rock e na música alternativa potiguar. (Ou, pelo menos, aqueles que conseguimos monitorar.)

Deixamos de incluir algo? Entre em contato conosco.


_SINGLES_

Um Rio, Fukai
rock/progressivo
Data de lançamento: 2 de maio de 2016
Natal



Um Pouco Mais de Nós, Fetuttines
pop/ambient
Data de lançamento: 2 de maio de 2016
Natal




Warriors, Joseph Little Drop
punk
Data de lançamento: 25 de maio de 2016
Natal




_EPs_

Hot Like A Fever!, Naked Drivers
heavy rock/rock
Data de lançamento: 10 de maio de 2016
Natal




(In)Diretas, SysO
rock/pop
Data de lançamento: 17 de maio de 2016
Natal




_CLIPES_

Run To, The Automatics
pós-punk
Data de lançamento: 8 de maio de 2016
Natal



_VÍDEOS_

"Tonto", Androide Sem Par
mpb/rock
Data de lançamento: 25 de maio de 2016
Natal/São Paulo



author
FUGA Underground
Blog especializado em música alternativa e independente sediado em Natal-RN. Também presta serviços de audiovisual e assessoria de imprensa para bandas.
Criado por:

Clara Cortêz Clara Cortêz

Daniel Herrera Daniel Herrera