30 junho 2008

O que a mídia não faz? Um dia assistindo a MTV Brasil, com o que me deparo durante a propaganda??? Nada mais, nada menos que Ecos falsos, banda o qual já fui super fã, já que foi trilha sonora de certas paixonites minhas, mas eu acabei perdendo o interesse e cansei de esperar material novo da banda, logo acabei perdendo esse incrível lançamento no ano passado.

Devo revelar a vocês que essa banda não é uma simples banda, é uma banda sensacional! É formada por Daniel Akashi (voz e guitarra), Davi Rodriguez (bateria), Felipe Daros (voz e guitarra) e Gustavo Martins (voz e baixo) e desde 2002 a banda vem proclamando seu espaço.

Com todas as suas letras debochadas e inteligentes, ritmo de um rock gostoso de se ouvir, eles estão a não muito tempo conquistando corações. Para uma banda que só fazia covers a evolução é extrema (tanta criatividade reprimida), sem contar pelo sucesso que já vem conquistando.


O primeiro album deles já está fazendo um ano, apesar de eu só ter ouvido nos últimos dias. Conta com participações superespeciais de Tom Zé, Fernanda Takai do Pato Fu e Sérgio Serra do Ultraje a Rigor. Com essas participações, fãs avulsos, se sintam obrigados a escutar esse album que contém além das melhores músicas de seus EPs como Réveillon, A Revolta da Musa, A Última Palavra em Fashion e Sobre Ser Sentimental com a grande diferença do quão bem produzido o album está em relação às versões dos EPs.


01. A Revolta Da Musa 02. Findo Milênio 03. Sobre Ser Sentimental 04. Clóvis Bornay Is Dead (Abadá) 05. A Última Palavra Em Fashion 06. Dois A Zero 07. Nada Não 08. Primeira Página 09. Eu Nunca Ganho. 10. Animada 11. O Bom Amigo Inibié 12. Isso Me Cansa 13. Réveillon 14. Bolero Matador


Ecos Falsos - Descartável Longa Vida
Lançado: 2007
Origem: São Paulo, Brasil
Idioma: português
Estilo: indie rock / alternativo / guitar
Influências: Beatles / Mutantes / Frank Zappa
Tamanho: 39,9 mb


+ECOS FALSOS: MySpace - Site Oficial

08 junho 2008


Dusty Springfield foi a mulher de maior expressão na british invasion. Poucos lembram seu nome, mas certamente já ouviram alguma coisa dela – nem que seja em comerciais toscos de compilações saudosistas em emissoras de quinta categoria. Hoje ela é tendência – e pode até ganhar um filme. Nada mais justo sobre a Rainha Branca do Soul.

A voz de veludo de Dusty encanta por sua naturalidade. Não há excesso; não há qualquer exagero performático. Cada nota de emoção é emitida com toda sua elegância e pertinência. Reza a lenda que, durante as gravações, a moça repetia trechos de suas músicas até a exaustão em busca do tom perfeito para expressar cada sentimento pedido. Aliás, todo esse perfeccionismo e a postura opiniosa de Dusty Springfield diante de seu trabalho eram fontes de constantes conflitos com homens de gravadoras, pouco habituados a receber ordens de uma mulher.





Ela era mesmo uma mulher polêmica, seja por sua orientação sexual – era bissexual – ou por suas visões políticas – chegou a ser deportada da África do Sul por se recusar a cantar para plateias em regime de segregação racial. Não muito diferente de algumas de nossas contemporâneas, sofreu com uma vida pessoal turbulenta. Além do alcoolismo e da toxicomania, Dusty apresentava alguns distúrbios mentais, a princípio encarados como excentricidade, mas que, com o tempo, a levaram a ser internada várias vezes por autoflagelo.


O álbum na seqüência é o primeiro de sua carreira. Foi feito às pressas e é composto por várias regravações, mas a despeito disso é um álbum que merece bastante respeito. Vale a pena conferir.

01. Mama Said 02. You Don't Own Me 03. Do Re Mi 04. When The Lovelight Starts Shining Through His Eyes 05. My Colouring Book 06. Mockingbird 07. Twenty-Four Hours From Tulsa 08. Nothing 09. Anyone Who Had A Heart 10. Will You Love Me Tomorrow 11. Wishin' And Hopin' 12. Don't You Know 13. I Only Want To Be With You (Alternate Mix) 14. He's Got Something 15. Every Day I Have To Cry 16. Can I Get A Witness 17. All Cried Out 18. I Wish I'd Never Loved You 19. Once Upon A Time 20. Summer Is Over

Dusty Springfield – A Girl Called Dusty 
Lançado: 1964
Origem: Ealing, Londres, Inglaterra
Idioma: inglês
Estilo: soul
Para quem gosta de: Amy Winehouse / Adele / Duffy
 
© 2012. Design by Main-Blogger - Blogger Template and Blogging Stuff