18 julho 2009


A banda japonesa de post-hardcore 9mm Parabellum Bullet iniciou suas atividades em 2004 e logo tornou-se forte na cena indie rock do Japão, lançando em 2007 seu primeiro álbum, o Termination. Suas músicas costumam ter batidas dançantes, elementos do metal e alguns sites japoneses também as relacionam ao emocore. Não, os integrantes não possuem franjinhas, nem são chorões - publicamente -, mas bebem na fonte do hardcore-punk e algumas de suas músicas possuem letras mais emocionalmente reflexivas que esse estilo costuma ter, assim como canções mais melódicas com vocais amigáveis ao ouvinte!

A 9mm Parabellum Bullet é um interessante exemplo de noise rock bem feito. Ouvidos destreinados inicialmente podem achar o instrumental barulhento e desagradável, como eu mesma achei na primeira vez que ouvi. Contudo, algumas músicas me chamaram a atenção, às quais dei uma segunda chance e logo viraram vício. Para gostar do resto do álbum, foi um pulo.

Sua mistura pesada e dançante faz a gente querer se chacoalhar e despentear os cabelos, como seus frenéticos músicos, ao melhor estilo de rock sujo, sendo este misturado a batidas mais modernas. Não deixe de aumentar o volume da caixa de som! \o/

01. Psychopolis / 02. Discommunication / 03. Heat-Island (Album ver.) / 04. Sleepwalk 05. Suna no Wakusei / 06. Heart-Shaped Gear / 07. Sundome / 08. Battle March 09. Butterfly Effect / 10. Termination / 11. The World (Album ver.) / 12. Punishment


9mm Parabellum Bullet - Termination
Lançamento: 2007
Origem: Japão
Estilo: Post-hardcore / Indie rock
Para quem gosta de: Asian Kung-Fu Generation | Number Girl


Oficial - MySpace - Letras

O MySpace aparentemente está abandonado, porém disponibiliza algumas músicas :)
O site oficial é em japonês, mas é navegável.

11 julho 2009



Japas cabeludos fazendo heavy metal não são novidade pra ninguém (bom, pelo menos pra mim). Mas quando um deles é amigo de John Lennon e, depois de uma viagem à Inglaterra, volta às terras nipônicas tendo na cabeça Jimi Hendrix, Cream e Black Sabbath, bem, aí a história muda.

Flower Travellin' Band (ou フラワー・トラベリン・バンド) nasceu sob essas circunstâncias exóticas, em 1968. Originalmente com o título de Yuya Uchida and the Flowers (sim, Uchida foi o indivíduo que trocou figurinhas com Lennon), mudado apenas um ano depois, já arrepiava as cabeleiras dos mais conservadores com as capas dos dois primeiros discos, em que os integrantes se exibiam confortavelmente peladões (quem viu a capa do último studio álbum do Sigur Rós sabe do que estou falando).

Após algum tempo, depois de experiências aleatórias, veio o primeiro álbum original, esse pra valer: o Satori. E o que parecia surreal aconteceu: o psicodélico se uniu ao heavy, o progressivo ao acid, o Japão digeriu o rock/metal britânico sessentista e o mundo explodiu: ou melhor, despertou, como sugere o título do álbum (satori, segundo a doutrina budista, é um estado de compreensão absoluta).

O fato é que Satori é uma viagem, não daquelas amplas e voadoras, que nos fazem sentir nas nuvens, mas uma ainda mais profunda, que leva mais para dentro, para o subterrâneo. Definitivamente, não uma viagem para descobrir, mas sim para se perder. Tanto que, quando acaba, você se pergunta "aonde que eu tô mesmo?".

Definitivamente, uma prioridade na sua lista de "CDs Para Ouvir". Só não se assuste com os primeiros segundos do disco...



01. Satori, Pt. 1 02. Satori, Pt. 2 03. Satori, Pt. 3 04. Satori, Pt. 4 05. Satori, Pt. 5

Flower Travellin' Band - Satori
Lançamento: 1971
Origem: Tóquio, Japão
Estilo: Psychedelic/Progressive Rock/Metal Stoner | Rock
Para quem gosta de: Blues Creation | Far East Family Band | Flied Egg
 
© 2012. Design by Main-Blogger - Blogger Template and Blogging Stuff