Graham Coxon - A+E (2012)

Graham Coxon, o para sempre ex-guitarrista do Blur, está de álbum novo, talvez ele tenha caído no esquecimento depois do The Spinning Top, álbum de 2009, que nem é tão ruim assim e não foi tão bem recebido, só porque não é nenhum Love travels at Illegal Speeds ou Happiness in Magazine



A verdade é que Graham Coxon, o garoto que ficava no canto do palco durante os shows, com camisa listrada e cara de depressivo, sempre foi a alma do Blur, ele que levava a banda pra texturas mais experimentalistas, apesar da banda fazer um britpop bem "cru". 

Deixando o passado de lado, falemos do A+E, o álbum foi lançado no começo do de abril, e que nos remete aos velhos tempos do The Golden D (eu comecei o parágrafo dizendo pra deixar o passado de lado...), anyway! É cheio de diferentes nuances. Se você é do tipo que julga um CD pela capa eu não estou muito certo se você vai querer o A+E. [Capa no final do post]

Advice é a primeira faixa e tem cara de começo de CD, se eu fosse eleger uma música como hit desse CD, provavelmente seria essa ou What'll it take, ter cara de começo de CD não quer dizer grandes coisas, é uma música de letra fácil e grudenta (e com o tempo vai se tornar chata), e lembra um pouco os tempos do The Great Escape, eu falando de referências passadas novamente...

O Coxon até vagueia por caminhos até então nunca trilhados por ele: música eletrônica. A faixa What'll it take, que já tem até clipe é o exemplo perfeito disso, depois de repetir diversas vezes "What'll it take to make you people dance?" ele mostra que também tem culhões pra brincar de DJ. Se Advice é uma música de letra fácil e grudenta, o que dizer de What'll it take?


Em meio a guitarras distorcidas e sujas, existem faixas - que na minha vil opinião - passam despercebidas: City Hall e Knife in the cast. E existem faixas que merecem total atenção: The Truth, Seven Naked Valleys e Running for your life.

E essa é The Truth, minha faixa favorita até agora.


A+E de forma alguma entrará no top10 de álbuns de 2012, mas vale a pena escutar os novos experimentos do Graham Coxon, e a nostalgia das faixas que parecem o Blur.


A+E, Graham Coxon
Lançamento: 2 de abril de 2012
Origem: Inglaterra
Estilo: indie rock/britpop
Selo: Parlophone
Para quem gosta de: Elastica / The Good, The Bad & The Queen