Tulipa Ruiz - Tudo Tanto (2012)


Ainda bem que o dito popular é julgar um livro pela capa, e não um disco, porque dá pra relacionar a diferença entre Efêmera (2010) e Tudo Tanto (2012) pelo encarte. O primeiro era um desenho feito no paint brush pela própria cantora - a moça é tão prendada que tem um tumblr com sua arte. Já o segundo álbum traz uma foto da jovem tirada no Brooklyn pelo Jorge Bispo. O debut de Tulipa Ruiz realmente parecia ser feito numa tarde de domingo, era espontâneo, v.g. Pontual e Pedrinho, já o Tudo nem tanto.

Tulipa Ruiz planejou um álbum para agradar nos shows (a vida pode ser chata, mas se a plateia é pior). Não que isso afaste seu bom lado pop florestal, sua mistura de Gal Costa com Bjork boêmia e voz de sereia (vide). Víbora é um amor cafajeste, uma catarse que pede uma entrega da cantora no palco e muito preparo vocal. Outra que já fora testada antes nos concertos é Like This, sua letra repetitiva cativa até o ouvinte que chegou lá de paraquedas e desconhecia o trabalho de Tulipa.



Script, Expectativa e Cada Voz refletem a pressão da compositora com o temido segundo disco (eu sinceramente acredito que Tudo Tanto é um trabalho metalinguístico - é que tenho essa visão distorcida das letras, por exemplo, 'cês também acham que A Ordem das Árvores é sobre liberdade sexual ou sou eu que vejo sexualidade em tudo?).

Destaque ainda para Ok que, com um refrão chiclete, é uma receita para fazer música pop, dessas de grudar na rádio mesmo. E o violino e violoncelo só acrescentaram ao repertório da cantora, como em Bom, que mostra um crescimento de Tulipa entre a naturalidade e o romantismo do primeiro álbum.

Um ponto negativo em Tudo Tanto (2012) é não aquecer nossos corações bregas & carentes, que pediam por mais músicas como Do Amor, Sushi e Só Sei Dançar Com Você. De resto, o álbum não decepciona, é bem produzido e sem dúvida entrará em listas do melhor de ano. É melhor já avisar os vizinhos que vão ouvi-lo repetidas vezes, como bem diz Tulipa Ruiz, parar nunca parar.


Tudo Tanto, Tulipa Ruiz
Lançamento: 30 de julho de 2012
Origem: Brasil
Estilo: pop florestal, nova mpb
Selo: Natura Musical
Para quem gosta de: Céu, Marcelo Jeneci, Karina Buhr, Thiago Pethit

O disco esta disponível para download no site oficial de Tulipa Ruiz.
Compartilhe no Google Plus

About mateus

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment