Twin Shadow - Confess (2012)


Tem música que a gente escuta com um gostinho de "eu não já ouvi isso antes?". Dá pra dividir esse mar vermelho em artistas influenciados por uma geração anterior e os próprios membros dessa geração que continuam sua carreira, nem que seja com ajuda de andador (sobre a última espécime, o Acássio listou algumas bandas dos anos 90 que até hoje lançam discos). O Twin Shadow é um filho pródigo. Venderam o cantor como uma cria do Morrissey um som com a mesma honestidade que o The Cure tinha. Os rótulos podem ser brutalmente injustos.



O Twin Shadow, se visto apenas como uma volta aos anos oitenta, é decepcionante. É decepcionante porque vem com uma obrigação de renovar toda uma década. É pedir muito do George Lewis Jr. Mas Forget (2010) é um álbum extremamente bem feito e sem cair no estereótipo da new wave - vide Castles in the Snow - e Confess (2012) não fica muito atrás do debutSó senti falta da produção perfeccionista de Chris Taylor (Grizzly Bear) - produtor é o cabeleireiro do disco, está ali pra cortar os excessos e pontas duplas.

Ainda que com mais guitarras à sonoridade do álbum, o Twin Shadow construiu um clima bastante competente, desde Golden Light sendo mais light (oh) até a pesada (oh no) You Call Me On cheio de riffs de guitarra. Em alguns momentos dá pra sentir o fantasma do Joy Division, como Five Seconds e Run My Heart. A primeira é a grande faixa do disco, o desespero de George Lewis Jr. pela perda de um amor é tamanho, é como se "I can't get to your heart" estivesse em caixa alta. Já Run My Heart é mais sombria e com uma letra que lembra Sheila Take A Bow dos Smiths. Aliás, destaca-se no álbum as composições, um grande muro das lamentações, bastante sentimentais, mas bem escritas, como em The One e I Don't Care (curte uma decepção amorosa?).

As comparações são inevitáveis e até úteis, são atrativos que colocam o trabalho de determinado artista em um contexto cultural, Patient, por exemplo, se inspira nas baladas oitentistas. O Twin Shadow seguiu um bom caminho; não fez um copia & cola com o que deu certo em Forget (2010), nem um amontoado de referências pop sem personalidade alguma.

Confess, Twin Shadow 
Lançamento: 10 de julho de 2012
Origem: New York, Estados Unidos
Estilo: new wave, post-punk, eletrônica
Selo: 4AD
Para quem gosta de: Diamond Rings, Twin Sister, Chairlift