The Vaccines - Come of Age


Quando eu fico com raiva eu vejo o mundo em vermelho. Desculpe-me você que fica roxo de ódio ou azul de raiva, mas sinesteticamente falando o segundo álbum disco do The Vaccines - Come of Age - me parece vermelhaço, vermelhusco, vermelhante e vermelhão. Deixando um pouco de lado o clima sonhador e as letras de rima fácil do primeiro álbum What Did You Expect from the Vaccines?, o Come of Age traz um pouco de fúria e composições mais inspiradas. Além de ter eliminado o enjoativo ruído de eco da voz de Justin Young e dos riffs abafados do primeiro disco.

A primeira faixa No Hope apesar do tema de desesperança é bem compassada no estilo de If You Wanna com direito a refrão grudento, perfeito para aquelas ocasiões em que você foi contemplado com o serviço doméstico da semana. I Always Knew é uma balada a lá anos 60 com bateria e baixo compassados ao estilo Bonanza, redondinha. A banda dá uma derrapada na terceira faixa Teenage Icon, a letra rasa e bobinha somada ao “tum-tum-pá” básico dos riffs me causou um certo tédio. Em All in Vein a desesperança volta com força total mas agora em uma roupagem mais reflexiva.

 Veja o clipe de No Hope:



Ghost Town é rock and roll bem “feijão com arroz”, baixo bem marcado, guitarra compassada, e dá até pra ouvir os pratos da bateria! A sexta canção Aftershave Ocean   não se encaixa neste álbum, talvez nem nesta banda, são várias referências estranhas que aparecem na mente ao ouvi-la desde Red Hot Chilli Peppers até Pulp, poderiam ter deixado esta sobrar. Weirdo é deliciosa de se ouvir, a combinação de voz grave, vocalizações e solinho de guitarra malandro são o encaixe perfeito do rancor da voz de Young entoando "You know I’m not a weirdo”. E finalmente a melhor faixa do álbum Bad Mood é também a mais intensa e com mais elementos punk, aqui fica mas clara a intenção de deixar a faceta de vítima de fora da jogada.

Change Of Heart Pt 2 é uma sequência feita sob medida para a canção anterior pulsante e agitada bem ao ponto de cozimento. A penúltima faixa I Wish I Was a Girl” é a capa do disco. Brincadeirinhas a parte, também é bem interessante do ponto de vista da letra. Lonely World é uma explosão sentimental que encerra o álbum como um abraço em uma fila de embarque, infinitamente superior a Family Friend, faixa que encerra o disco anterior da banda.

The Vaccines - Come of Age
Lançamento: Setembro de 2012
Origem: Londres / Inglaterra
Selo: Columbia Records
Estilo: Indie / Rock / Punk
Para quem gosta de: The Strokes, Ramones, Artic Monkeys