Allo Darlin' - Europe [2012]



Este é um álbum bastante aguardado após o excelente disco de estreia homônimo deste quarteto australiano radicado em Londres. Para quem não conhece, o Allo Darlin' é uma banda de twee-pop que se formou a partir da ex-integrante e fundadora do Talulah Gosh, Elizabeth Price. Ao contrário do clima mais punk e direto de sua antiga banda, o Allo Darlin' pratica um twee muito mais acessível e trabalhado, com melodias basicamente inspiradas no legado sessentista de Phil Spector. Alías, esta tem sido uma tendência das bandas de indie-pop nos últimos cinco anos: deixar um pouco o lado make-it-yourself e trabalhar mais nos arranjos e melodias das músicas. 

Confesso que serei um pouco na contra-mão do que vem sendo dito por aí sobre este Europe, que para mim soa melhor do que o aclamado debut da banda. Se por um lado o disco anterior tinha uma abordagem mais C86 com guitarras jangle, o novo trabalho da banda se apoia muito mais em uma construção coesa e, principalmente, na sequencia de ótimas melodias e refrões. Portanto, é inevitável a comparação com o Camera Obscura, embora tecnicamente o Allo Darlin', até pela origem, apresente músicas mais rápidas e mais dançantes.

O grande carro-chefe de Europe é a canção Capricornia, grandiosamente escolhida como primeiro single, onde Elizabeth manda três versos maravilhosos:

"...Could you ever understand how you and I appear. And every friend that you had has disappeared And the time of the heart dream is the line.." 


A canção título é outra pérola pop que merece audição,  com lindos arranjos de violino e um andamento que lembra os bons tempos do Voxtrot. Este esmero e cuidado nas gravações propiciou a criação de um disco muito mais consistente, musicalmente explorando mais os limites do estilo com excelentes referências musicais. Northern Lights por exemplo, de longe a minha favorita deste álbum, apresenta uma melodia bastante trabalhada nas cordas e com riffs oitentistas, algo como o Lucksmiths têm feito muito pela Matinée Recordings.


Aliás, a sétima canção, coincidentemente ou não intitulada Tallulah, é um trabalho completamente acústico levado apenas nos versos de Elizabeth e no banjo. Isto poderia apresentar uma falta grave no "roteiro" sinfônico de Europe. Porém, é impossível não gostar deste momento atípico do álbum. Essa é uma tendência deste trabalho, ele fica mais acústico e lento do meio para o fim, o que não implica necessariamente em uma perda de qualidade.


O andamento da audição do disco é bem tranquilo e rápido, cumprindo muito bem com a proposta da banda: um punhado de canções pop trabalhadas com esmero e paixão.

Allo Darlin' mais uma vez consegue compor um trabalho consistente e belo, e ao contrário do que vem sido dito, Europe [2012] é lirica e melodicamente superior ao anterior.

"...Don't you wanna be someone you got to let it go If you stay will be over before you know." 

Allo Darlin' - Europe
Lançamento: Abril de 2012
Origem: Londres / Inglaterra
Estilo: Indie-pop / Twee-pop
Minha nota: 8,7/10
Pra quem gosta de: Talulah Gosh, Go-Betweens, Camera Obscura
Compartilhe no Google Plus

About Mizuhara

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment