28 setembro 2012

Coletânea Cena Independente #9 - Setembro/2012


 
Arte do músico Marcel Barretto

A Cena Independente é uma coletânea nacional feita por blogs especializados de 17 estados brasileiros que, todo mês, junta aquilo que está sendo produzido de mais novo e relevante na nossa música independente. Infelizmente, ainda não conseguimos fechar parcerias com blogs de todos os estados, mas com sua ajuda podemos chegar à marca dos 26 estados e Distrito Federal. Caso conheça blogs de algum dos estados listados abaixo envie um e-mail para mixtape.cenaindependente@gmail.com

Procurados:
ACRE – AMAPÁ – AMAZONAS – RONDÔNIA – TOCANTINS – SERGIPE – DISTRITO FEDERAL - MATO GROSSO DO SUL – RIO GRANDE DO SUL – SANTA CATARINA

Convidado pelo MusicaParaense.Org, o músico, compositor e ilustrador Marcel Barretto foi o responsável pela arte da Cena Independente #9. Além de assinar a capa, o músico também ganhou uma faixa na mixtape.

Como curador da produção do Rio Grande do Norte no projeto, o FUGA destaca neste mês o trabalho da banda mossoroense Monster Coyote.



RIO GRANDE DO NORTE: FUGA Underground 
Monster Coyote – Beacon of Lost Souls
sludge/stoner
Em três anos de atividade, o Monster Coyote lançou dois discos: Stoner to the Boner (2011) e The Howling (2012), ambos disponíveis para download pelo DoSol Netlabel. No seu último trabalho, a sonoridade brutal característica da banda se juntou a uma licomania sangrenta e sinistra, como as histórias de lobisomens nunca deveriam ter deixado de ser. Beacon of Lost Souls, com seus uivos e sua angústia agressiva, talvez seja a faixa que mais represente o conceito do novo álbum.
Para quem gosta de: Truckfighters, Queens of the Stone Age, Mastodon

Nesta edição de setembro, a mixtape começa indie pop, vai passando para a mpb, fica experimental e termina roqueira. 

Confira a coletânea completa:


ADVERTÊNCIA: Este material não deve ser comercializado. Ele foi produzido com fins estritamente promocionais

A seguir você encontra alguns detalhes de cada faixa da edição.


GOIÁS: Alice Ilícita 
Cambriana – Face to Face
indie rock
Sem puxar a sardinha pro Goiás, mas a Cambriana é uma das bandas mais legais do cenário independente hoje. Pra quem curte um indie rock de qualidade, ou como eles mesmo se definem "pop psicodélico de Goiânia", tem que ouvir o som da banda. Indico aqui a música Face to Face que é a mais f*da (pelo menos pra mim). Para quem se interessar, o EP House Of Tolerance está disponível pra download no site.
Para quem gosta de: Keane, Coldplay, Interpol

RIO DE JANEIRO: RockInPress
Tereza – Saudau
farofa/churrasco/praia
Uma banda independente que ganhou do Restart numa votação popular já é algo complicado. Uma banda que ganhou o Prêmio Multishow 2012 na categoria Experimente, sendo anunciados por Ivete Sangalo só pode significar uma coisa: é uma banda. Os Tereza são de Niterói, Rio de Janeiro, e fazem aquele som dançante, indie e divertido que as pistas de dança pedem e a fossa introspectiva que os hipsters almejam. É música para se divertir. O álbum Vem Ser Artista Aqui Fora já está disponível no site oficial dos caras.
Para quem gosta de: Dançar, Nostalgia, Cerveja

Marcel Barretto – Brando Clima (Gatinhas de RayBan)
pop
O cantor e compositor Marcel Barretto cresceu com a influência da mãe, musicista. Começou profissionalmente em Belém, em projetos como a banda Juca Culatra & Os Piranhas Pretas, com a qual realizou seu primeiro registro em CD, assinando também a arte do álbum. Durante temporada recente no Rio de Janeiro passou a se dedicar mais a seu trabalho solo. De volta ao Pará, tem divulgado sua produção autoral. As gravações que têm lançado, como Brando Clima, fazem parte da pré-produção de seu disco.
Para quem gosta de: Wado, Curumin, Marcelo Jeneci


PARANÁ: Defenestrando 
Lemoskine – Nessa Mulher
indie/samba/freak
Rodrigo Lemos é um dos caras mais cultuados da música curitibana. Ex-integrante de bandas notáveis como Poléxia e Sabonetes, atualmente Lemos faz parte d'A Banda Mais Bonita da Cidade e do projeto Naked Girls & Aeroplanes. Mas é no Lemoskine que ele dá mais expressão às próprias composições. Com um nome que é um trocadilho com a famosa marca de cadernos, o grupo lançou há poucos meses o álbum de estreia Toda A Casa Crua e foi indicado ao VMB 2012 na categoria Aposta.
Para quem gosta de: Apanhador Só, A Banda Mais Bonita da Cidade, Wado

MINAS GERAIS: Meio Desligado 
Alcova Libertina – O Carnaval Não Tem Fim
samba
Difícil definir a Alcova Libertina. Coletivo de arte, bloco de carnaval, grupo musical... tudo isso e mais um pouco ajuda a tentar definir as atividades da Alcova, que em O Carnaval Não Tem Fim cria uma imagem melancólica da festa mais famosa do país, transformando-a quase em um estado de espírito, um sentimento pós-êxtase materializado em um "samba sacro".
Para quem gosta de: samba indie, Momo, Los Hermanos

PIAUÍ: UpTune 
Trincado – Então Vá
mpb/indie
Hugo é um artista singular, talento que brota do amor à música, de fato é um artista muitíssimo curioso e instigado, sem medo de experimentar novas sonoridades e construir arte da forma mais sincera possível. Jovem artista piauiense com uma bagagem que vem sendo construída há 10 anos. No EP “Todos os Santos” sente-se um afago e também um sopro de inquietude sonora, ouve-se o soar das guitarras e efeitos eletrônicos de uma forma contemporânea de samba, o campo harmônico na música popular é seu parque de diversões, as melodias, poesias e arranjos desse artista costuram sua alma.
Para quem gosta de: Mundo Livre S/A, Lucas Santtana, Pipo Pegoraro


ALAGOAS: Sirva-se
A Queda – Bota fé 
rap/hip hop/ragga
A sonoridade da “nova escola” do rap com uma boa pitada do já conhecido estilo gangsta, é nesse meio que se localiza o som do grupo A Queda, que compõe o cenário da nova geração, desse elemento, do hip hop aqui nas Alagoas. Acertando cada vez mais na sua caminhada e lançando novas músicas com certa frequência, o trio formado por 2 Mc’s e 1 DJ começa a conquistar seu espaço no panorama local. Recentemente soltaram na net mais uma de suas músicas, Bota Fé, com uma batida pesadona e envolvente. Curte aí!
Para quem gosta de: Projota, Tribo da Periferia, Costa a Costa

CEARÁ: Implosão Sonora 
Floftdilo e sua Crocobanda – Inhamuns
instrumental/groove 
Com um nome meio estranho, Floftdilo e sua Crocobanda  tem como influência decisiva “a combinação poderosa de Afrobeat+Funk+Jazz+Soul”. A banda é composta por Gabriel de Sousa, Matheus Valente, Tuan Roque, Daniel Lima, Tainan Fernandes, Rodrigo Benevides. Essa galera faz um som instrumental muito bom e que tem animado vários espaços públicos de Fortaleza.
Para quem gosta de: Astronauta Marinho, Calibro 35

PARAÍBA: Atividade FM 
Ubella Preta – Supermoon
afrobeat/jazz/rock experimental
Ubella Preta é uma banda instrumental experimental. Na sua formação estão Felipe Tavares (Baixo e Efeitos) e David Neves (Guitarra, Órgão, Synths e Samplers). Lançou, este ano, o álbum Evento Horizonte. Encontramos neste novo trabalho do grupo um ótimo cruzamento do afrobeat, o jazz e o rock experimental. Com certeza um dos melhores lançamentos da música paraibana do ano até o momento.
Para quem gosta de: Burro Morto, Glue Trip, MonsTro


PERNAMBUCO: AltNewspapper
Fitrah – Câimbra
instrumental/experimental/rock
Seguindo a linha do Cena Independente, de tentar trazer a nova música de cada estado, o grupo escolhido para representar Pernambuco é realmente recente, já que foi formado em 2011. Estamos falando do quarteto de música instrumental Fitrah, formada pelos guitarristas André D'Albuquerque e Fernando Athayde, Joaquim Francisco na bateria e pelo Kildare Antony no baixo. A banda está prestes a lançar seu EP de estreia, autointitulado Fitrah, que contou com a participação de integrantes da conterrânea banda Team.Radio: Marina Silva, que aparece no vocal de uma das faixas, e Roberto Kramer, que, além de participar tocando sintetizador, ainda assina a mixagem e masterização do EP. Na faixa liberada previamente por eles no Soundcloud, já da pra perceber boa qualidade na execução e composição dos temas. Durante os mais de cinco minutos da faixa Câimbra, você percebe diversas influências diretas no grupo, tal qual o frescor do inicio de um trabalho, onde a banda ainda esta tentando achar sua sonoridade ideal, sua identidade e lugar, etapas muito comum para todos que tentam trilhar o caminho musical e desenvolver suas habilidades. Agora é aguardar que a banda cresça cada vez mais e tenha um futuro promissor...
Para quem gosta de: Hurtmold, Tortoise, Labirinto

SÃO PAULO: Move That Jukebox 
Elma – Fat Breath
post-rock/instrumental/noise
Em seu novo trabalho, o quarteto Elma amplifica ainda mais seu caos sonoro, não poupando decibéis ao disparar novidades no disco Elma LP. Como um Mogwai nervosão, que acabou de chegar ao estúdio depois de uma hora do rush infernal, o Elma cria temas com peso e precisão absurda, potencializados pelos instrumentos extremamente entrosados. A ausência de voz é facilmente compensada por riffs ensurdecedores e pela cozinha marcante. Se o dia foi longo e a intenção é descarregar o stress com fúria e melodia, vá de Elma, que é a boa.
Para quem gosta de: Mogwai, Herod Layne


RIO GRANDE DO NORTE: FUGA Underground 
Monster Coyote – Beacon of Lost Souls
sludge/stoner
Em três anos de atividade, o Monster Coyote lançou dois discos: Stoner to the Boner (2011) e The Howling (2012), ambos disponíveis para download pelo DoSol Netlabel. No seu último trabalho, a sonoridade brutal característica da banda se juntou a uma licomania sangrenta e sinistra, como as histórias de lobisomens nunca deveriam ter deixado de ser. Beacon of Lost Souls, com seus uivos e sua angústia agressiva, talvez seja a faixa que mais represente o conceito do novo álbum.
Para quem gosta de: Truckfighters, Queens of the Stone Age, Mastodon


MARANHÃO: Shock Review 
Velttenz – Jimi
rock ‘n' roll /garage rock/rock
Descrição da banda/música em Velttenz é rock 'n’ roll, e nada mais. A banda nasceu em 2009, formada através da reunião de amigos que desde o começo dos anos 2000, em diferentes bandas do cenário local, aventuram-se nessa difícil jornada que é fazer música autoral em São Luís. Velttenz é: Paulo Henrique (vocal e guitarra), Tiago Diniz (guitarra), Sergio Henrique (baixo) e Kiko Lisboa (bateria). No histórico da banda há um cd split de 2011 lançado em conjunto com a banda Gallo Azhuu.
Para quem gosta de: MC5, Dead Boys, Hellacopters

MATO GROSSO: Factóide 
Imitáveis – Não pode mais gostar de mim
pop rock/indie/jovem guarda
Os Imitáveis são uma das grandes bandas de Cuiabá hoje, com circulação nacional e tem como grande novidade o lançamento do EP Rock Chiclete Dançante, com participação de Duda Machado (baterista da Pitty) e Bianca Jhordão na música Telefone na Cara.
Para quem gosta de: Jovem Guarda, Ultraje a Rigor, Lobão

BAHIA: El Cabong 
Gozo de Lebre – Barulho
hard rock/blues rock
O rock deu tantas voltas que muitas vezes esquecemos que ele ainda pode ser pura diversão inconsequente e porrada na cara. Nada melhor que um bando de garotos ainda sem muitas preocupações para jogar tudo pra cima e se preocupar só em tocar, falar de bebedeira, mulheres, da vidinha sem graça e de rock'n'roll. Esse é o mundo da Gozo de Lebre, algo que muitas bandas já fizeram, mas que sempre soa bem. Rock cru, direto e divertido.
Para quem gosta de: AC/DC, Motorhead, Matanza
 
© 2012. Design by Main-Blogger - Blogger Template and Blogging Stuff